Turismo

Passeios

História

Cultura

Capoeira

Religião

Culinária

Música

Investir

Home

Sair

 

 

A CIDADE DE SALVADOR

Um capítulo sobre a cidade de Salvador só pode começar pelo Centro Histórico, um único e belíssimo conjunto arquitetônico de casarões e solares em estilo colonial, igrejas, praças, monumentos, belvederes e ruas pavimentadas de paralelepípedos, tombado e protegido pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade e também carinhosamente chamado de o Pelourinho. Este nome vem de uma das praças no Centro onde, antigamente, era colocado um pelourinho, uma coluna erguida onde escravos eram amarrados para serem punidos e humilhados em público. O Pelourinho era o centro da cidade nos primeiros séculos de sua existência e, portanto, o maior palco para o comércio de escravos, uma das mais importantes atividades comerciais na época. Por isso, o Pelourinho tem um significado especial para a população afro-brasileira da cidade, que deixou muito de seu sangue nos paralelepípedos de suas ruas e que, hoje, volta em massa às suas praças, bares e restaurantes para participar das inúmeras atividades culturais ou para comemorar datas históricas e relembrar, como cidadãos livres agora, o seu passado sofrido e sua participação fundamental na construção da cidade, do estado da Bahia e do Brasil em si.

O Pelourinho é o melhor lugar para aprender mais sobre a história da cidade, conhecer o seu passado colonial e de capital do Brasil. Ao mesmo tempo, é o melhor lugar para descobrir a cultura baiana e o lado festivo de seu povo... para descobrir que é aqui que se encontra a terra da felicidade!

Para as melhores sugestões sobre passeios inesquecíveis, clique aqui!

Praça da Sé
Largo do Pelourinho

As praças principais que fazem parte do centro Histórico e que você não pode deixar de visitar são a Praça Tomé de Souza, onde se encontram o antigo palácio dos governadores, a antiga e a atual Prefeitura, a Praça da Sé com os vestígios da mais antiga igreja do Brasil e uma espetacular vista panorâmica sobre a Baía de Todos os Santos, o Terreiro de Jesus, onde se encontra a Catedral Basílica e mais duas igrejas e o próprio Largo do Pelourinho. Como Salvador tem uma igreja para cada dia do calendário, não dá para visitar todas mas no mínimo não deixa de visitar a Igreja de São Francisco com o Convento ao lado, a Igreja do Rosário dos Pretos e a Igreja e o Convento do Carmo.

A efervescência cultural, com atrações artísticas e musicais, você encontra nas praças Quincas Berro d'Água, Pedro Arcanjo e Teresa Batista ou em qualquer esquina de rua ou também no Terreiro de Jesus que é o centro da festa semanal da Terça-feira da Benção! Lembre-se também que o Pelourinho é um ótimo lugar para as compras de lembranças turísticas e artesanato típico nas inúmeras lojas e saborear um prato ou uma bebida típico nos restaurantes e bares espelhados pelo Centro.

Falando em compras, do Pelourinho ao famoso e freqüentado Mercado Modelo, é só um pulo. Basta ir à Praça Tomé de Souza, pegar o já famoso Elevador Lacerda e descer à cidade baixa, mais em específico ao bairro do Comércio onde se encontra o antigo armazém portuário transformado em "shopping dos turistas". No primeiro andar do Mercado funcionam dois restaurantes de comida típica que dispõem de um terraço de onde se pode desfrutar um fabulosa pôr de sol, em cima das águas calmas da baía, nos finais de tarde.

Mercado Modelo
Praça Tomé de Souza

Pertinho de lá, subindo pela Avenida Contorno se encontra o Solar do Unhão, um belíssimo ponto turístico que vale a pena conhecer por causa de localização privilegiada do complexo histórico e arquitetônico, na beira da Baía de Todos os Santos, e pelo fato de abrigar o Museu de Arte Moderna com uma exposição permanente ao ar livre com obras dos mais famosas artistas baianos como Mário Cravo e Carybé.

Subindo mais um pouco, temos ainda o antigo convento de Santa Tereza que abriga o Museu de Arte Sacra e uma belíssima pequena capela, tudo situado numa bonita área arborizada com vista privilegiada para a baía.

Subindo mais e chegando finalmente na cidade alta, você encontra a Praça Castro Alves com a estátua do poeta mais famoso da Bahia - também conhecido como o "poeta dos escravos" - e com um delicioso belvedere. Indo em direção ao Campo Grande, pela Avenida Sete de Setembro - a mais importante avenida comercial de Salvador cujo nome lembra a data da independência do Brasil - não deixa de dar uma olhada no Igreja de São Bento. No Campo Grande você encontra o Teatro Castro Alves, um exemplo de arquitetura moderna na Bahia, e o Monumento de Dois de Julho, dia da independência da Bahia. Continuando em direção a Barra, passando pelo arborizado Corredor da Vitória, tem o Museu de Arte da Bahia e o Museu Costa Pinto e descendo pela Ladeira da Barra, você passa pela Igreja de Santo Antônio da Barra. Chegando ao Porto da Barra e seguindo pela Avenida Oceânica, você ainda encontra os Fortes de São Diogo, Santa Maria e, mais adiante, de Santo Antônio, com o famosíssimo Farol da Barra, para terminar junto ao Cristo Redentor (é... Salvador também tem seu!).

Solar do Unhão
Pelourinho

Uma outra área turística da cidade que você não pode deixar de visitar é a península de Itapagipe que oferece cenários naturais e históricos de grande beleza, além de ser a área mais indicada para desfrutar a belíssima vista da Baía de Todos os Santos e suas diversas ilhas. Um passeio pode começar pelo Forte de Monte Serrat considerado, pelas suas linhas harmoniosas, o mais belo monumento militar da Bahia. Ao lado está a Ponta do Humaitá, com sua igrejinha, convento e farol, de onde você tem uma vista linda da cidade alta e de toda a Baía e que tem o mais bonito e romântico pôr de sol da cidade. Continuando pelas ruas que seguem o contorno da Baía, você passa pelo Mirante da Sagrada Família que oferece uma vista espetacular de Salvador, com a Cidade Baixa e a Cidade Alta mais distante. Logo em seguida você defronta com a Igreja do Bonfim, majestosamente situada em cima da Colina Sagrada numa bonita praça ornada com várias palmeira reais. É a igreja mais importante e visitada de Salvador, que tem como seu protetor o Nosso Senhor do Bonfim, ou melhor o próprio Jesus para o seguidores da Igreja Católica, mas também Oxalá, orixá criador para os seguidores do Candomblé. Descendo a Colina Sagrada você chega ao antigo Porto do Bonfim de onde pode seguir pela bonita e agradável avenida Beira Mar e desfrutar da tradicional tranqüilidade do bairro da Ribeira, relembrando uma época onde o lugar era muito procurado para veraneio. A vida noturna da Ribeira é animada nos diversos bares que oferecem deliciosos quitutes, boa música e um ambiente romântico.

Igreja do Bonfim
Forte Monte Serrat
Ribeira
palafitas